O primeiro-ministro assinalou esta quinta-feira que Portugal tem registado uma progressiva redução da incidência e um ligeiro aumento do indicador de transmissibilidade (R) da covid-19 e pediu que não se baixe a guarda na prevenção da doença.

Esta advertência sobre a recente evolução epidemiológica de Portugal foi transmitida por António Costa na sua conta pessoal na rede social Twitter.

 

 

 

Desde a semana passada que todos podemos acompanhar a nossa evolução na matriz de risco, divulgada diariamente pela Direção Geral da Saúde. Com uma redução progressiva da incidência e um ligeiro aumento do R, mantemo-nos na zona verde. Mas não podemos baixar a guarda", escreveu o primeiro-ministro.

Na mesma mensagem, António Costa salientou a importância de os cidadãos manterem a distância social, o uso de máscara e a lavagem frequente das mãos.

Há que cumprir todas as regras porque só se continuarmos na zona verde poderemos prosseguir com o desconfinamento em segurança, de acordo com o calendário definido", acrescentou.

Portugal registou 21 mortes relacionadas com a covid-19 e 485 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o relatório da situação epidemiológica da DGS, o número de doentes internados em enfermaria baixou para 828, menos 28 do que na quarta-feira, número que não se registava desde o dia 10 de outubro (831).

Nas unidades de cuidados intensivos (UCI) estão 187 doentes internados, menos 18 do que na quarta-feira, o valor mais baixo desde 21 de outubro quando estavam internados 187 doentes.

Em relação a quarta-feira, Portugal registou hoje mais seis mortes, totalizando 16.743 óbitos associadas à covid-19, resultantes de 816.055 casos de infeção registados desde o início da pandemia em Portugal, em 02 de março de 2020.

Nas últimas 24 horas, foram dadas como recuperadas 580 pessoas, um número superior ao de novos casos, elevando para 764.599 o total de recuperados desde o início da pandemia.

Os casos ativos em Portugal continuam a registar uma quebra, situando-se nos 34.713, menos 116 face ao dia anterior.

/ HCL