O candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz criticou esta quinta-feira a troca de palavras entre os seus adversários Luís Montenegro e Rui Rio sobre a "origem da força" do PSD, apelando à união do partido.

“Mais do que divagar sobre a origem da nossa força, estou determinado em unir e liderar um partido que dê mais força aos portugueses”, afirmou o candidato numa publicação na rede social Facebook, ilustrada com a imagem da famosa personagem daquele filme, o ‘mestre Yoda’.

Miguel Pinto Luz acrescentou ainda que o primeiro-ministro, António Costa, deve “adorar assistir ao debate `StarWars´ que se instalou no PSD” e apelou à união para “não dividir mais” o PSD.

Até à data, no âmbito da campanha interna à liderança do PSD, Miguel Pinto Luz tem limitado as suas ações de comunicação pública às redes sociais, nomeadamente o Facebook. Miguel Pinto Luz divulgou algumas das suas iniciativas mas fez saber que não prestaria declarações à imprensa.

Estas declarações surgem depois de, na quarta-feira, o presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, ter feito referência no parlamento ao "slogan" da candidatura de Luís Montenegro, num recado implícito ao seu adversário: "(...) há quem diga que a força vem de dentro, a minha força vem de fora, dos portugueses", disse.

Em resposta, Luís Montenegro lembrou hoje, também numa publicação no Facebook, os resultados do partido nas europeias e legislativas, de "21 e 27%", para responder a Rui Rio que "só um PSD forte por dentro é confiável" lá fora.

Até agora, assumiram-se como candidatos à liderança do PSD o presidente Rui Rio, o antigo líder parlamentar Luís Montenegro e o vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, Miguel Pinto Luz.

A secretaria-geral do PSD vai propor, no Conselho Nacional de sexta-feira, em Bragança, a realização das eleições diretas em 11 de janeiro, com eventual segunda volta uma semana depois, e o congresso entre 07 e 09 de fevereiro, em Viana do Castelo.