O primeiro-ministro, António Costa, garantiu hoje que Portugal está preparado para o surto de coronavírus e reiterou a confiança no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e nos seus profissionais.

Temos condições para tratar deste surto e vamos continuar a responder, e acho que temos todas a razões para ter confiança no nosso Serviço Nacional de Saúde e, sobretudo, nos nossos profissionais de saúde", afirmou hoje no Porto.

O Governo anunciou hoje o encerramento de algumas escolas e instituições devido ao surto de coronavírus, tendo suspendido visitas a hospitais, lares e estabelecimentos prisionais no Norte do país.

A ministra da Saúde, Marta Temido, recomendou também o adiamento de eventos sociais. A duração do encerramento vai ser avaliada "caso a caso", informou.

Entre os estabelecimentos de ensino a encerrar encontram-se a Escola Básica e Secundária de Idães, em Felgueiras, a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, também da Universidade do Porto, e o edifício do curso de História da Universidade do Minho.

O número de casos confirmados do novo coronavírus em Portugal subiu hoje para 21. Os três novos casos surgiram no Porto. No total há 16 pacientes no infetados no Porto e cinco em Lisboa.

A região Norte é a que regista mais casos confirmados de infeção, com 15, seguindo-se a Grande Lisboa, com cinco, e um no Centro do país.

As autoridades de saúde têm 412 pessoas em vigilância por contactos com infetados.

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que reduziu "uma parte da agenda" a nível nacional por causa do surto de Covid-19, visitou hoje o Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto, onde se "inteirou do estado de saúde dos doentes internados com Covid-19", divulgou a Presidência.

/ BC