"As declarações que foram feitas, em particular pelo senhor primeiro-ministro, merecem todo o meu apoio", afirmou, Sampaio da Nóvoa, acrescentando: "Confio plenamente em quem está a tratar do assunto".


"Devemos aprender com os erros do passado", exclamou, em declarações aos jornalistas, depois de ter inaugurado a sua sede de campanha em Fafe, onde recebeu o apoio do presidente da Câmara, o socialista Raul Cunha.


"Temos de encontrar novas formas de regulação do sistema bancário que permitam que situações como estas não voltem a acontecer e que possa haver uma resposta mais pronta e eficaz a situações que se vivem nalguns bancos", disse Sampaio da Nóvoa.




"Foi tudo o que eu sempre pedi, desde que há oito meses me lancei nesta candidatura, dizendo que não esperava por ninguém, que não estava dependente de ninguém. Quero, nesta candidatura, que tem a marca da independência, pessoas que se reconheçam no programa e na carta de princípios", afirmou.






Redação