"Não é fácil como é sabido, há um conjunto de circunstâncias complexas que rodeiam essa eleição, mas acho que é meu dever estar disponível, mas com muita tranquilidade", afirmou o antigo Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, em declarações aos jornalistas depois de ter sido condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.





"Sempre fui um europeísta convicto, sempre fui daqueles que entende que a Europa só pode afirmar-se com êxito no quadro internacional se estiver unida", referiu, insistindo que não ter visto a Europa unida foi "fonte de grande tristeza e grande frustração".