O presidente da Assembleia da República advertiu esta quarta-feira que chega "mau cheiro" de vários países europeus, com o avanço de fenómenos populistas, e defendeu que os democratas têm a obrigação absoluta de defender a instituição parlamentar.

Estas posições foram transmitidas por Ferro Rodrigues no início do jantar de Natal do Grupo Parlamentar do PS, num curto discurso em que começou por elogiar o clima "de distensão" política e social existente em Portugal com o atual Governo.

Chegam lá de fora ventos com mau cheiro, começando pelos resultados na Andaluzia, passando pela França, a Itália, para não falar um pouco mais a leste. O populismo não é apenas uma palavra de retórica, tem sempre como inimigo principal o ataque ao parlamento. É sempre fundamental esse ataque em qualquer estratégia de extrema-direita", apontou o presidente da Assembleia da República.

Segundo Ferro Rodrigues, os democratas "têm a obrigação de defender o parlamentar".

"Temos de defender o parlamento com os nossos valores e com o nosso comportamento cívico e político. Agradeço ao Carlos César a forma firme como o PS se colocou na sequência dos mais recentes ataques ao parlamento", referiu, embora tenha depois condenado "práticas de 'chico espertice' e as suspeitas de irregularidades" em relação a alguns deputados.