Carlos Moedas foi a grande surpresa desta noite eleitoral. O candidato pela coligação “Novos Tempos" ganhou a Câmara Municipal de Lisboa com mais de 34,25 % dos votos. 

Com todas as freguesias apuradas, Fernando Medina surge em segundo lugar com pouco mais de 33,3 %, seguindo-se a CDU com 10,52 %, o Bloco de Esquerda com 6,21 %, como quinta força política surge o Chega com 4,41 %, a seguir o Iniciativa Liberal com 4,23 % e o PAN com 2,73 %. Vistos os resultados, as coligações lideradas por PSD e PS elegeram sete mandatos cada um. CDU e Bloco de Esquerda acabaram por conseguir igualar os resultados de 2017, com os comunistas a alcançarem dois vereadores e os bloquistas um.

Chega, Iniciativa Liberal e PAN saíram derrotados do ato eleitoral, não conseguindo eleger qualquer mandato.

Esta vitória de Carlos Moedas é surpreendente na medida em que todas as sondagens apontavam para uma vitória de Fernando Medina. De resto, o candidato da coligação "Novos Tempos" venceu em todas as 24 freguesias da capital.

No discurso desta noite, fortemente aplaudido, Medina disse que se trata de uma "derrota pessoal" e que não deve ser encarada como um "cartão amarelo, muito menos vermelho" ao Partido Socialista.

Carlos Moedas disse que venceu "contra tudo e contra todos", que se fez história na capital e sublinhou que a coligação que liderou "pode mudar o sistema".

Este ano, a corrida à câmara da capital contou com 12 nomes: Fernando Medina (coligação PS/Livre); Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança); Beatriz Gomes Dias (BE); Manuela Gonzaga (PAN); Bruno Horta Soares (IL); Nuno Graciano (Chega); Tiago Matos Gomes (Volt Portugal); João Ferreira (CDU); João Patrocínio (Ergue-te); Bruno Fialho (PDR); Sofia Afonso Ferreira (Nós, Cidadãos!); Ossanda Liber (movimento Somos Todos Lisboa).

Há quatro anos, em 2017, Medina foi eleito com 41,01% dos votos, seguido-se o CDS-PP/MPT/PPM com 21,05%, PSD surgiu como terceira força política com 11,18%, a CDU com 10,24%, o Bloco de Esquerda com 7,27% e o PAN com 3%. 

Cláudia Évora / - notícia atualizada às 4:30