O presidente cessante da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), disse esta segunda-feira que deixa a presidência do município “com obra feita e com muitos projetos” e apelou ao futuro executivo para não os abandonar.

Deixamos um concelho com obra feita e com muitos projetos em concretização. Fazemos votos para que estes projetos não sejam abandonados”, afirmou o autarca comunista numa curta declaração gravada na madrugada de hoje para as redes sociais.

Segundo os dados provisórios do Ministério da Administração Interna, o socialista Ricardo Leão venceu as eleições autárquicas de domingo no concelho de Loures com 31,52% dos votos (quatro mandatos).

Em segundo lugar ficou Bernardino Soares, que presidia ao município de Loures desde 2013, conseguindo 29,05% dos votos e o mesmo número de mandatos do PS.

Esta noite tivemos um mau resultado para a CDU, mas sobretudo um mau resultado para o concelho de Loures. Temos de valorizar as freguesias que vão continuar a ter presidência da CDU”, sublinhou Bernardino Soares.

A agência Lusa tentou contactar Bernardino Soares para obter uma reação mais alargada, mas este remeteu para a declaração gravada para as redes sociais.

A terceira candidatura mais votada foi a do PSD, encabeçada por Nélson Batista, que conseguiu 14% dos votos (2 mandatos).

A candidatura do Chega, a quarta mais votada, com 8,42% dos votos, conseguiu eleger um vereador.

Concorreram à Câmara Municipal de Loures Bernardino Soares (CDU), Ricardo Leão (PS), Nélson Batista (PSD), Jorge Santos (CDS-PP), Bruno Nunes (Chega), Filomena Francisco (Iniciativa Liberal), Soraya Ossman (PAN) e João Resa (PCTP-MRPP).

Agência Lusa / NM