elogio que Passos Coelho fez


“Quando o Estado tentou penhorar os bens de Dias Loureiro, ele não tinha nada em seu nome, tinha tudo em nome de familiares. Um homem que não tinha nada, mas veja lá que é tão metódico que até conseguiu, anos depois, comprar parte da editora que editou seu livro, em que aproveita para se queixar dos SMS de Paulo Portas e enxovalhar o CDS.”



“O mais difícil é encontrar exigência, facilidades é fácil. Dias Loureiro veio do Conselho de Ministros de Cavaco para um banco laranja e para fazer negócios utilizando os lobbies do poder político.”




“A senhora deputada está equivocada porque dentro do Governo e da maioria sabemos superar as nossas dificuldades. Este é o primeiro Governo de coligação que terminará o seu mandato, o que diz muito sobre, apesar das nossas diferenças, sabermos superá-las e termos maturidade suficiente para resolver os nossos problemas, pondo o país em primeiro lugar.”



“Espero que Dias Loureiro não se sinta visado por eu ter suposto que, com o que viu no mundo e a experiência que adquiriu, não é por se viver no interior, como ele, que não podemos vencer na vida e ter negócios bem sucedidos.” 



“Dias Loureiro é parte do que enterra Portugal. O seu elogio é parte da sua forma de ver o país, como um pote de um grupo impune que pode fazer o que quer.”



“Nestes quatro anos, as autoridades investigaram o que quiseram e não passaram cartão ao Governo, porque não têm de o fazer.”