Os deputados do BE defendem a requalificação urgente da escola básica 2,3 Dr. António Augusto Louro, no Seixal, Setúbal, considerando que as atuais condições, entre as quais a presença de amianto, “põem em causa a saúde e segurança”.

O grupo parlamentar do BE propõe que a Assembleia da República recomende ao Governo que proceda a obras de requalificação da escola, apresente a calendarização prevista para as obras de requalificação desta escola e para a intervenção urgente de remoção de amianto, e que envolva toda a comunidade educativa no processo de requalificação.

Segundo o BE, a escola em causa, localizada na Arrentela e com cerca de 900 alunos, tem 38 anos e “nunca foi alvo de intervenções de requalificação”, encontrando-se “muito degradada”.

Apresenta várias anomalias estruturais que necessitam de solução urgente. O revestimento da cobertura dos pavilhões e das passagens cobertas é em fibrocimento, contendo amianto, e encontra-se bastante degradado”, refere o documento a que a agência Lusa teve acesso.

O BE acrescenta ainda que existe um telheiro em fibrocimento em “avançado estado de deterioração” localizado no meio do pátio e que as instalações sanitárias, o bar e sala do aluno estão “muito degradadas e sem mobiliário adequado”.

O documento salienta que as espaço exterior destinado à prática de educação física é inadequado e que as salas de aula também necessitam de uma intervenção.

O Bloco de Esquerda vai também questionar o Governo sobre quais as medidas que o Ministério da Educação vai tomar para responder à “situação de emergência” da escola básica 2,3 Dr. António Augusto Louro.

O BE lembra que o Ministério da Educação já foi “alertado para os problemas em várias ocasiões”, afirmando que recentemente “várias telhas de fibrocimento partiram-se e caíram no espaço frequentado por alunos, funcionários e professores”.

As duas incitativas parlamentares do BE a que a agência Lusa teve acesso e que darão entrada na Assembleia da República na segunda-feira.

/ BC