Numa ação de campanha em Santarém, Ana Gomes visitou a esquadra local e disse que era "impensável" deixar que as forças de segurança continuem a ser um foco da extrema-direita. 

Impensável continuarmos a deixar serem infiltradas por forças extrema-direita, que as tornam vulneráveis e descredibilizam", lê-se no Twitter. 

A candidata presidencial foi recebida por uma 2.ª Comandante e lamentou que só haja 8% de agentes femininos e apenas 12% em postos de comando.

Com muito mais mulheres, a PSP seria certamente muito mais eficaz e próxima dos cidadãos. Zelarei por isso", escreveu no Twitter.

A socialista tem como uma das principais bandeiras da campanha e do programa a defesa pelas forças de segurança e dos militares. Nesse sentido, afirmou que é preciso melhores equipamentos, melhores instalações, melhores ordenados e uma aposta maior nos treinos e formações.

Forças de #segurança têm de ser bem equipadas, instaladas, pagas, treinadas e formadas. Para terem motivação, dignidade e autoridade e cumprir sua missão", concluiu. 

Cláudia Évora