“É preciso maior participação, maior autonomia na gestão aos mais diversos níveis e maior conhecimento, nomeadamente das grandes evoluções da contemporaneidade”, afirmou.


“Parto da consciência de que o SNS é património coletivo e um dos maiores sucessos da nossa democracia. O SNS é muito mais do que apenas saúde e é uma das referências da nossa cidadania”, disse.




“É preciso reganhar a confiança no SNS”, defendeu.

Redação / MM