O PSD acusou hoje o Governo de falhar no compromisso com os trabalhadores, qualificando de farsa o combate à precariedade, depois de dados oficiais apontarem para o aumento dos contratos de prestação de serviços.

Este combate à precariedade não passa de uma farsa deste Governo, na qual sustentou a base deste acordo parlamentar", acusou a deputada social-democrata Carla Barros, em declarações aos jornalistas no parlamento.

O jornal Público avançou hoje que em 2017 voltaram a aumentar os trabalhadores a recibo verde no Estado, citando dados da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) segundo os quais no final do segundo semestre de 2017, os serviços do Estado central e as autarquias tinham 17.728 pessoas em regime de prestação de serviços, mais 14,6% do que em 2016.

O Governo está a falhar no compromisso com os trabalhadores, está a falhar no compromisso, em particular, com os trabalhadores da administração pública, está a falhar com as famílias que depositaram expectativas de que a sua vida profissional iria ser regularizada, e está a aumentar o fosso, o problema, da precariedade", argumentou Carla Barros.

Para a deputada do PSD, que pediu formalmente esclarecimentos ao ministro do Trabalho, o Governo não só falha em "resolver a precariedade dos trabalhadores existentes, com base no programa de regularização extraordinária dos vínculos precários", como ainda "está a criar nova precariedade".

Carla Barros argumentou que esta situação é "particularmente preocupante" perante "um Serviço Nacional de Saúde em rutura" e "casos de falta de pessoal no Ministério da Educação e nas escolas".

/ LCM com Lusa