ao que o banqueiro tinha concedido, em 2006, também à campanha de Cavaco Silva, na altura cerca de 22.500 euros.



Mas os donativos de personalidades ligadas ao caso BES não ficam por aqui. 



Mais, o empresário José Guilherme, que deu uma prenda a Salgado no valor de 14 milhões de euros que está a ser investigada pela Justiça, já tinha financiado a campanha de Cavaco em 2006, na altura concedendo cerca de 55 mil euros. Em 2011, o donativo praticamente duplicou, ascendendo aos 100 mil euros. O empresário, a mulher, o filho e uma familiar gestora da empresa concederam donativos no valor de 25 mil euros cada um.