Paulo Portas disse esta quarta-feira na Assembleia da República que o país está «cansado da arrogância» do primeiro-ministro e que José Sócrates cometeu «erros de fundo».

Acompanhe aqui em directo

Portas acusou Sócrates de «estar a inventar à pressa uma personalidade». Depois de «ter começado a legislatura como animal feroz, agora ensaia um português suave», afirmou.

Na resposta, Sócrates considerou que a iniciativa do CDS-PP é «inútil», defendendo que a moção de censura do CDS-PP ao Governo assenta em pressupostos políticos «falsos», ao pretender «abusivamente» transformar as últimas eleições europeias em legislativas, e é uma iniciativa «inconsequente».
Redação / Aline Raimundo