A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta sexta-feira lamentável a “aparente crise” no PS relacionada com uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2019 para reduzir o IVA da tauromaquia de 13 para 6%.

A proposta apresentada pela bancada parlamentar do PS surgiu depois de o CDS ter anunciado que iria apresentar no parlamento uma proposta de baixa do IVA da cultura para todos os setores sem exceção, repondo a situação que existia antes da ‘troika’.

Assunção Cristas disse que esta proposta do CDS se “transformou numa aparente crise dentro do próprio PS, com o primeiro-ministro e secretário-geral do PS em choque com o seu presidente e líder da bancada parlamentar”.

É um espetáculo que eu acho que é lamentável, de uma crise que é antes de mais do PS, mas que tem reflexos no país”, disse Assunção Cristas.

A presidente do CDS-PP falava aos jornalistas na Torreira, Murtosa, onde esteve reunida com vários pescadores para assinalar o Dia Nacional do Mar.

Hoje, no Dia Nacional do Mar quisemos estar aqui junto dos pescadores para sinalizar este dia. E o mar tem a ver com muitas atividades, mas também tem a ver sempre com uma atividade principal que é a da pesca, que não podemos deixar esquecida”, disse Assunção Cristas.

A presidente do CDS-PP ouviu queixas dos pescadores sobretudo sobre o preço dos combustíveis e o atraso do Estado no pagamento do apoio à gasolina para as embarcações de pesca.

“Dê mais um toquezinho ao nosso governante para ver se mete a mão à gasolina, porque isto não se admite. Estamos à espera há sete e oito meses e ainda não veio o apoio da gasolina. Agora vem o natal e eu preciso desse dinheiro”, disse Manuel Bastos, um dos pescadores interpelado pela presidente do CDS-PP.

Sobre esta matéria, Assunção Cristas anunciou o compromisso de o seu partido apresentar uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2019 para “majorar o apoio do gasóleo colorido”, considerando que se trata de “um custo muito elevado para se poder manter esta atividade de pequena pesca”.

A presidente do CDS-PP disse ainda que irá apresentar uma pergunta ao Governo para saber o que se passa com o pagamento do apoio da gasolina.