O líder do CDS-PP, Ribeiro e Castro, disse esta terça-feira à agência Lusa, que conta com a participação de Paulo Portas na campanha para o referendo sobre o aborto, tendo o ex-líder do partido sido já convidado para uma acção no Algarve.

«Contamos com todos os militantes do partido dentro da sua disponibilidade», afirmou José Ribeiro e Castro, questionado pela Lusa se a direcção do partido gostaria de ver Paulo Portas nesta campanha.

«Não tenho problema nenhum com essa participação», frisou o líder do CDS-PP, sublinhando que houve já um convite a Paulo Portas para que participe numa acção no Algarve a 31 de Janeiro, em plena campanha eleitoral para o referendo de 11 de Fevereiro.

De acordo com o presidente do CDS-PP, essa «solicitação» ao ex-líder do CDS foi feita em coordenação com os movimentos do «não» à despenalização do aborto.

«A nossa participação neste referendo já foi definida: é ao lado e atrás desses movimentos. É nesse contexto que são feitas as solicitações», disse Ribeiro e Castro.

A campanha eleitoral para o referendo sobre a despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) até às dez semanas vai decorrer entre 30 de Janeiro e 9 de Fevereiro.

Paulo Portas, que liderou o CDS entre Março de 1998 e Abril de 2006, tem sido alvo de apelos por parte de ex-dirigentes do partido para que regresse à presidência dos democratas-cristãos, cenário que o próprio se recusou, até agora, a comentar.

«O futuro a Deus pertence» foi a mais recente resposta de Paulo Portas, quando questionado sobre esta matéria no jantar de Natal da concelhia do CDS-PP .

Nesse jantar, o líder parlamentar Nuno Melo afirmou que o partido «sentia falta» de Paulo Portas e disse que, em 2007, iria trabalhar para que o partido pudesse ser «bem liderado», declarações que abriram um conflito com a direcção e colocaram em causa a sua continuidade à frente da bancada democrata-cristã.