A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, acusou, esta quinta-feira, o Governo do PS de “encobrir criminosos” e impedir “a justiça de funcionar” no caso do furto de Tancos e exigiu “explicações públicas” do primeiro-ministro, António Costa.

No dia em que foi noticiado que o ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes vai ser acusado no processo de Tancos, Assunção Cristas dramatizou o caso e pediu aos eleitores que, nas eleições de 06 de outubro, façam escolhas e pensem que tipo de Governo querem

Espero que as pessoas reflitam muito bem no dia 06 sobre que tipo de governo querem ter. Se querem ter um governo que encobre crimes, que iliba criminosos, que impede a justiça de funcionar, porque aparentemente conhece e dá cobertura a um acordo que impede que os responsáveis pelo furto sejam efetivamente apanhados e punidos” ou “se entendem que basta”, disse Assunção Cristas a meio de uma ação de campanha eleitoral em Lamego, distrito de Viseu.

António Costa “tem que dar explicações públicas sobre este caso” e “não apenas dizer que é um caso de justiça”, afirmou a líder centrista, para quem este é um processo que “está longe de estar encerrado”, tanto judicial como politicamente.

“É muito importante que as pessoas percebam aquilo que está em jogo e a quem é que o Governo está entregue”, concluiu.

/ HMA