“O euro é uma moeda feita à medida das necessidades e interesses da alta finança e à medida da economia alemã”, apontou, sublinhando que a moeda “submete o país à chantagem dos mercados, dos especuladores e à chantagem do BCE e da troika”.





“À irresponsabilidade com que impediram que o povo se pronunciasse sobre a entrada, o PCP opõe a responsabilidade de respeitar a sua vontade numa saída”. 










"Vamos derrotar os partidos da troika, vamos derrotar os seus objetivos. Eles não vão ter as maiores absolutas que desejam", disse, defendendo que só a CDU se apresenta com uma alternativa viável às atuais políticas.