As bancadas do PSD, PS e CDS-PP votaram hoje contra e inviabilizaram o projeto de resolução do PCP que recomendava ao Governo o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN) para 650 euros mensais em janeiro, na sessão plenária da Assembleia da República.

Os deputados de PCP, que apresentaram o texto da resolução, e os do BE, de "Os Verdes" e o parlamentar único do PAN votaram a favor da iniciativa.

O salário mínimo marcou esta manhã a última sessão parlamentar antes da apresentação do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019). Agora resta saber se o Governo leva em frente aquilo a que se propôs - os 600 euros de salário mínimo - para 2019. Uma discussão que mesmo assim terá que passar por sede de concertação social.

Já no que toca aos salários na função pública, a discussão terá lugar esta tarde entre o ministro das Finanças e os sindicatos.

Os sindicatos esperam que Mário Centeno, lhes apresente, nesta sexta-feira, uma proposta concreta relacionada com os aumentos salariais no próximo ano e as medidas destinadas à função pública que serão incluídas no OE2019. No que respeita aos aumentos, o Governo já confirmou que estão em cima da mesa, por agora, 50 milhões de euros e três cenários para os distribuir, mas a solução final pode ainda vir a ser afinada durante o fim-de-semana.