O governo portugês assinou hoje em Londres um protocolo de colaboração com a Associação de Investigadores e Estudantes Portugueses no Reino Unido (PARSUK) para desenvolver a diplomacia científica no estrangeiro.

Em vez da solução tradicional de colocar adidos científicos nas embaixadas, estamos a usar esta rede única de portugueses muito talentosos bem fixados em muitas instituições estrangeiras, e o caso do Reino Unido é um deles", adiantou à agência Lusa o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

O protocolo, formalizado através da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), providencia financiamento à PARSUK para dinamizar eventos e as relações dos investigadores portugueses com Portugal através da embaixadas.

Uma das formas de aproximação, explicou Heitor, será a "criação de um conselho científico para estar em contínua interação não só com o governo e a embaixada, mas também para promover a relação entre as instituições onde eles estão e as instituições portuguesas".

Para o presidente da PARSUK, Luís Lacerda, este é um reconhecimento mais oficial do papel e do potencial da associação para melhorar as relações entre os investigadores portugueses no Reino Unido e em Portugal

A PARSUK acaba por actuar como um veículo da diplomacia científica", vincou, à margem do Luso 2019, o Encontro Anual de Investigadores e Estudantes Portugueses no Reino Unido, a decorrer hoje em Londres.

O embaixador de Portugal no Reino Unido, Manuel Lobo Antunes, mostrou uma expectativa para que o conselho científico seja posto em prática em breve.

O protocolo é o resultado de uma estratégia estabelecida em 2016 e de um esforço feito em conjunto com Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) para promover a diplomacia científica através das associações de estudantes de portugueses no estrangeiro.

O ministro manifestou a intenção de estender este protocolo às congéneres da Parsuk em França, a AGRAFr (Association des Diplômés Portugais en France), na Alemanha, a ASPPA (Associação de Pós-Graduados Portugueses na Alemanha), nos EUA e Canadá, a PAPS (Portuguese American Postgraduate Society).

A Inteligência Artificial é o tema do Luso 2019, o Encontro Anual de Investigadores e Estudantes Portugueses no Reino Unido, onde participam cientistas, académicos e empreendedores.