O PS vai propor a alteração da lei que dificulta candidaturas independentes às eleições autárquicas, após muitas críticas.

Na Circulatura do Quadrado, a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, reconheceu que a lei foi aprovada à pressa e que contém erros.

“A lei foi feita com uma discussão mínima, já no final da sessão legislativa. As coisas são imperfeitas, nem sempre são bem feitas e o PS apresentará, nos próximos dias, uma alteração para corrigir uma situação que me parece que é penalizadora da vida democrática.”

No mesmo programa da TVI24, António Lobo Xavier acusou o Partido Socialista e o PSD de terem total consciência da lei que foi aprovada.

“Acho que isto foi um produto negociado entre PSD e PS, em que se sabia ao que ia e para que eram aquelas regras”, afirmou, apontando a “lista longa de malfeitorias aos movimentos dos cidadãos”.

Também Pacheco Pereira disse que esta lei é “um retrocesso” no sistema partidário português.

“A legislação é puramente partidocrática. Foi aprovada sem grande debate e dificulta as candidaturas independentes. É mal feita e é um caos.”

Catarina Pereira