Todos os utentes e trabalhadores dos lares já receberam a primeira dose da vacina, sendo a exceção os locais onde houve surtos de covid-19, esclareceu esta terça-feira a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

O último relatório do estado de emergência dá conta de que a totalidade das 200 mil pessoas dos lares de idosos e das unidades de cuidados continuados já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19, mas o coordenador da 'task force' do plano de vacinação, adiantou que espera alcançar esta semana 90% de cobertura.

Questionada pela agência Lusa, Ana Mendes Godinho explicou que apenas não foram vacinadas "as situações em que havia surto".

Estamos nesta fase a concluir o processo de vacinação em lares onde houve surtos", acrescentou a ministra, que falava aos jornalistas à margem da assinatura de protocolos na Segurança Social de Coimbra.

A membro do Governo salientou que os dados avançados no relatório do estado de emergência são "excecionados os lares onde houve surtos e que ainda não foi possível [avançar com a vacinação]".

A cobertura da vacinação contra a covid-19 nos estabelecimentos residenciais para idosos (ERPI) vai atingir esta semana os 90%, assegurou hoje o coordenador da 'task force' do plano de vacinação, vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

Os ERPI estão praticamente todos cobertos, tirando aqueles que estão a sair dos surtos. Mas já temos mais de 90% dos lares cobertos, uma taxa muito elevada de cobertura, e só não se avançou mais porque estamos à espera de que saiam dos surtos e cumpram as regras após os surtos para podermos vacinar nessas instalações", disse.

/ AG