O vice-presidente do executivo dos Açores, Artur Lima, quer que o Governo da República invoque o acordo bilateral com o Estados Undios para obter o fornecimento de vacinas aos açorianos contra a covid-19.

Na missiva enviada por via digital, Artur Lima pede ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, para que o Estado português “invoque o Acordo de Cooperação e Defesa entre a República Portuguesa e os Estados Unidos da América, nomeadamente o artigo VI e o anexo J, artigo III do Acordo Técnico, a fim de estabelecer cooperação com as autoridades dos EUA para a vacinação dos açorianos contra o vírus SARS-Cov-2”.

O vice-presidente do governo açoriano, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, refere que o fornecimento de vacinas aos Açores tem-se “revelado insatisfatório”, levando, aliás, a que o Governo dos Açores tivesse invocado, numa missiva dirigida pelo líder do executivo, José Manuel Bolieiro, à comissária europeia da Saúde, o artigo 349.º do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia para que as “fragilidades especiais das regiões ultraperiféricas sejam acauteladas”.

Artur Lima (CDS-PP) ressalva que os Açores apresentam um Sistema Regional de Saúde “frágil para lidar com o combate à pandemia, tendo em conta que seis das nove ilhas não têm hospital e nas três ilhas onde estas unidades existem a capacidade de resposta é diminuta”.

Acresce que a “distância geográfica entre ilhas, as condições atmosféricas adversas e a escassez de meios por parte da Força Área Portuguesa, responsável pelas operações aéreas de evacuação médica, constituem limitações a uma gestão previsível e totalmente eficaz da pandemia na região”.

Segundo o governante, o Governo dos Açores está preocupado com o surto da estirpe inglesa do SARS-Cov-2 que, nas últimas semanas, se instalou na ilha de São Miguel.

O vice-presidente do Governo Regional entende ser “adequado que Portugal invoque os instrumentos referidos para imunizar a população dos Açores contra o SARS-Cov-2 de acordo com critérios científicos e técnicos que as autoridades de saúde pública considerem adequados”.

Os Açores registaram 13 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, todos na ilha de São Miguel, que tem hoje mais quatro pessoas hospitalizadas, num total de 13, anunciou a Autoridade de Saúde.

No seu boletim diário aquela entidade diz que foram realizadas nas últimas 24 horas 556 análises e diagnosticados 13 novos casos na ilha de São Miguel, em contexto de transmissão comunitária.

Das nove ilhas dos Açores, apenas São Miguel tem atualmente casos positivos ativos, num total de 124, dos quais 22 no concelho da Lagoa, um no Nordeste, 82 em Ponta Delgada, dois na Povoação, dois em Vila Franca do Campo e 15 na Ribeira Grande.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados 4.080 casos positivos de covid-19 nos Açores, tendo recuperado da doença 3.819 pessoas. Morreram 29.

/ AG