O PSD alertou esta quinta-feira que Portugal ainda está no "fio da navalha" quanto ao controlo da Covid-19 e pediu medidas para o próximo inverno, como o reforço dos cuidados intensivos e a compra atempada da vacinação contra a gripe.

No final de mais uma reunião com os epidemiologistas e especialistas no Infarmed, em Lisboa, o vice-presidente da bancada do PSD Ricardo Baptista Leite apontou que o indicador que mede a taxa de reprodução do vírus ainda está "próximo de 1" e acima deste em algumas regiões, o que significa que cada pessoa infetada pode transmitir a Covid-19 a mais do que um cidadão.

Estamos numa zona limiar, no fio da navalha, em que a atitude e a responsabilidade de cada um dos portugueses vai ser crítico para sermos bem sucedidos nesta crise", avisou o deputado e médico, reiterando que as medidas de distanciamento social, lavagem das mãos e uso de máscaras têm de se manter.

Sobre o futuro, Baptista Leite disse que o país deve "esperar o melhor e preparar-se para o pior".

Foi deixada uma nota que devemos registar: se Portugal tivesse mantido o Serviço Nacional de Saúde (SNS) a funcionar em pleno teriam faltado - caso houvesse pior situação possível da Covid-19, consoante as previsões - 352 camas de cuidados intensivos, mesmo com o investimento feito ao longo destes dois meses", afirmou, apontando que esse é um reforço que tem de ser feito para "o próximo inverno".

O deputado do PSD destacou ainda a importância da vacinação contra a gripe no próximo inverno, sobretudo como forma de reduzir a sobrecarga do SNS.

"Do que sabemos, Portugal ainda não iniciou, ao contrário de quase todos os países europeus, o procedimento concursal para a compra da vacina da gripe, que é fundamental, sobretudo para a população idosa e em risco", referiu.

No final da reunião com os especialistas, Baptista Leite quis também deixar uma palavra de compreensão quanto à "ansiedade" dos pais das crianças e jovens que na segunda-feira regressarão às creches e às aulas presenciais do 11.º e 12.º anos.

"Compreendemos a ansiedade porque o momento é difícil e o parlamento continua disponível para receber todas as notas que nos queiram fazer chegar para articular junto do Governo e da Direção Geral de Saúde situações que careçam de resolução ou esclarecimento", afirmou.

Além de Baptista Leite, esteve presente, em representação do PSD, o vice-presidente da bancada Adão Silva, com o líder social-democrata, Rui Rio, a acompanhar a reunião por videoconferência, na sua qualidade de conselheiro de Estado, como tem acontecido habitualmente.

Portugal regista hoje 1.184 mortes relacionadas com a Covid-19, mais nove do que na quarta-feira, e 28.319 infetados, mais 187, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ SS