O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou esta quarta-feira que o regresso de público às bancadas na última jornada da I Liga de futebol constitui “um gesto simbólico” que “deve ser alargado progressivamente a outras modalidades”.

No final de uma visita à EB 2,3/S de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, Marcelo sublinhou que se trata de um gesto “pensado e disciplinado, em termos sanitários”.

É um gesto simbólico que pode ser importante numa modalidade mas que deve ser alargado a outras modalidades progressivamente, para que se não fique com a impressão de que o desporto vai parar como parou, quase em absoluto, exceto uma ou dias provas durante muito tempo. É um gesto simbólico, pensado e disciplinado, em termos sanitários”, referiu.

Em relação à concentração de pessoas registada na noite de terça-feira, designadamente em Lisboa, depois de o Sporting se ter sagrado campeão nacional, o Presidente repetiu que a responsabilidade foi de todos os intervenientes, desde os milhares de adeptos que decidiram celebrar até às entidades com responsabilidades em matéria desportiva e de segurança.

Marcelo ressalvou que, perante a multidão que saiu à rua, “não há prevenção que possa impedir o que aconteceu”.

Acho que todos sem exceção, a começar nos cidadãos, vão aprendendo as lições”, disse ainda, apelando a que aqueles aglomerados não se venham a repetir, seja em eventos desportivos ou de outra índole.

Marcelo passou quase três horas na EB 2,3/S de Arcos de Valdevez, visitando todos os setores e tirando “selfies” com praticamente todos os elementos da comunidade escolar, desde alunos a professores e funcionários.

Almoçou mesmo na cantina da escola, sentando-se à mesa com alguns alunos, com quem manteve uma conversa animada.

. / MJC