O PSD questionou hoje o Governo sobre o número de vacinas que Portugal vai receber, no próximo trimestre, por fornecedor e quais os critérios que estarão na base da sua distribuição por distrito.

Numa pergunta entregue na Assembleia da República e dirigida à ministra da Saúde, os sociais-democratas defendem que “é da máxima importância garantir toda a transparência nas várias fases do processo de vacinação contra a covid-19”.

Acreditamos que qualquer opacidade neste processo não favorece a confiança necessária para aderir à vacinação e atingir, tão depressa quanto possível, a tão desejada imunidade de grupo, nem tampouco contribui para maior celeridade ou eficácia no processo”, acrescentam.

Em concreto, os deputados do PSD querem saber “quantas vacinas contra a covid-19 se estima que sejam recebidas, por fornecedor, nos próximos três meses e quais são os prazos estimados de entrega”.

Que critérios servem de base à definição do número de vacinas contra a covid-19 a distribuir por distrito e a periodicidade das entregas?”, perguntam ainda.

VEJA TAMBÉM:

A pandemia da covid-19 provocou, pelo menos, 2.974.651 mortos no mundo, resultantes de mais de 138,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.933 pessoas dos 829.358 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. A pandemia chegou ao país em 02 de março de 2020 e a campanha de vacinação iniciou-se em 27 de dezembro do mesmo ano.

A covid-19 é uma doença respiratória transmitida por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

/ CE