O programa eleitoral do PCP vai propor a garantia de creche gratuita para todas as crianças até aos três anos de idade, anunciou esta terça-feira, em Coimbra, o seu secretário-geral, Jerónimo de Sousa.

O PCP propõe "assegurar a todas as crianças até aos três anos a garantia de creche gratuita, concretizando soluções transitórias até à implementação de uma rede pública de creches, ligada ao Ministério da Educação, que garanta a cobertura integral do país", afirmou Jerónimo de Sousa, que falava em Coimbra, numa sessão pública com o primeiro candidato da CDU (coligação do PCP e Partido Ecologista "Os Verdes") às legislativas pelo círculo de Coimbra, Manuel Rocha.

Segundo o secretário-geral do Partido Comunista, esta é uma resposta, entre outras medidas, para fazer face àquele que considera ser "um dos mais inquietantes défices da sociedade portuguesa, o défice demográfico".

A medida pretende "dar a certeza e a segurança a cada família que, a partir do final da licença de parentalidade, terá garantida, se assim quiser, uma vaga sem custos para a sua criança", vincou.

Esta é uma medida fundamental para dar uma resposta a um dos muitos nós que contribuem para esse grave défice demográfico e que acabará com a especulação que leva milhares de jovens a não ter onde colocar os filhos", disse Jerónimo de Sousa, salientando que os jovens gostariam de ter mais filhos, apenas "não o fazem porque não têm condições".

O secretário-geral do PCP defendeu também um reforço do sistema de Segurança Social público, um programa de investimento na saúde para inverter o subfinanciamento do Serviço Nacional de Saúde, um "programa extraordinário de investimento nos transportes públicos" e "uma viragem nas políticas ambientais" com uma "gestão criteriosa dos recursos naturais".

Durante o discurso, Jerónimo de Sousa atacou ainda o líder do PSD, recordando que recentemente Rui Rio disse que os sociais-democratas são "amigos das empresas".

É bom que se diga que a única baixa de impostos tanto em relação ao IVA da restauração como em relação ao pagamento especial por conta que envolveu centenas de milhares de pequenos e médios empresários foi obra, proposta e determinação do PCP na AR", frisou.