A líder do CDS-PP fez, esta sexta-feira, um apelo ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para ter um “papel moderador” no “conflito extremado” entre o Governo e os enfermeiros devido à chamada greve cirúrgica. O pedido foi feito por Assunção Cristas numa declaração aos jornalistas, na Assembleia da República.

A líder centrista argumentou que Marcelo Rebelo de Sousa tem uma “autoridade inquestionável, tem um papel de moderação que a lhe confere uma magistratura de influência que pode exercer no sentido de moderar este conflito extremado”.

O Governo decidiu, ontem, avançar para a requisição civil de enfermeiros, face à nova greve cirúrgica, que decorre até ao final do mês. 

Em resposta, os enfermeiros anunciaram que vão interpor uma providência cautelar contra essa decisão e avançam ainda para uma greve de zelo.