programa de Governoesbarrou com a impaciência



várias medidas

Moderação em clima de combate?


Executivo PSD/CDS-PP caiufalou no fimporque quis









"A ideia é contribuir para uma menor crispação da vida política portuguesa, promover o diálogo e a concertação entre agentes sociais e políticos, sem exclusões. No seu discurso de posse, António Costa foi claro quando prometeu uma ação política moderada"









Tempos de um longo debate
 

O programa do XXI Governo Constitucional será assim discutido no parlamento esta quarta e quinta-feira durante mais de nove horas. Para além do primeiro-ministro, uma das intervenções mais aguardadas será, certamente, a de Pedro Passos Coelho, agora como deputado. 

O debate arranca esta quarta-feira às 15:00 e é retomado na quinta-feira às 10:00 com uma longa grelha de tempos, que se divide em apresentação, discussão e encerramento.

Após a apresentação do Programa por parte do Governo - intervenção para a qual não existe tempo limite - seguem-se os pedidos de esclarecimento dos grupos parlamentares.

A primeira pergunta poderá ter a duração de cinco minutos e a ordem de intervenção das bancadas será a seguinte: PSD, PS, BE, CDS-PP, PCP, PEV e PAN.

No total, na parte reservada à apresentação, o PSD dispõe de 19 minutos para colocar questões, o PS de 18 minutos, o BE de 14, o CDS-PP de 13, o PCP de 12, o PEV de 5 e o PAN de 2 minutos e meio.

O período de debate dura 285 minutos, cabendo 80 minutos ao Governo, 48 minutos ao PSD, 45 minutos ao PS, 34 ao BE, 33 ao CDS, 30 ao PCP, 10 ao PEV e 5 minutos ao PAN.

Os tempos do debate podem ser geridos pelos grupos parlamentares e serem transferidos para quinta-feira, dia em que os trabalhos retomam às 10:00, previsivelmente com a continuação do debate de quarta-feira.

Segue-se o período de encerramento, que dura 130 minutos no total.