O deputado do PSD Luís Campos Ferreira vai deixar o parlamento no fim do mês. O deputado vai renunciar ao mandato na Assembleia da República e a sua saída em nada está relacionada com a direção do partido, assegurou o próprio à TVI

Em conversa telefónica, Campos Ferreira assegurou que sai por "motivos de ordem pessoal". A saída do Parlamento acontece "por motivos de ordem pessoal", já estava pensada há uns meses, mas só agora as circunstancias o permitiram. 

"Gostei muito de ser deputado, de fundar o canal parlamento, com o António Filipe e o José Magalhães, e de estar no Governo", disse. 

Campos Ferreira assegura que não só não vai sair do PSD como não sai em rota de colisão com a direção do partido. 

À TVI, Campos Ferreira confidenciou que se vai envolver em novos projetos profissionais e vai voltar a viver no Norte. 

O deputado foi eleito pela primeira vez em 2002, na altura do Governo de Durão Barroso. Apesar de ter apoiado a candidatura de Rui Rio ao PSD, foi sempre um militante muito próximo de Luís Montenegro, encarado como candidato à liderança dos sociais-democratas.