O primeiro-ministro anunciou, esta quinta-feira, que o teletrabalho ia ser obrigatório até ao fim do ano. No entanto, mais tarde, o Ministério do Trabalho corrigiu a informação: para já, só é obrigatório até 16 de maio. Depois, poderá ser só nos concelhos com maior risco de covid-19.

Entre outras medidas apontadas por António Costa estão as das praias, que serão as mesmas do ano passado.

As bebidas alcóolicas passam a poder ser vendidas até às 21:00, mas mantém-se a proibição do consumo na via pública. Os restaurantes e similares não podem vender fora das refeições.

Quanto à obrigatoriedade do uso da máscara, o primeiro-ministro acredita que vai manter-se "pelo menos até atingirmos a imunidade de grupo, no final do verão".

Como vai ser nas praias

No ano passado, foi determinado que os utentes das praias deviam assegurar um distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos e afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos.

A utilização do areal das praias estava interdita a “atividades desportivas com duas ou mais pessoas, exceto atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares".

Nos toldos, colmos e barracas de praia, "em regra, cada pessoa ou grupo só podia alugar de manhã [até 13:30] ou tarde [a partir das 14:00]", com o máximo de cinco utentes.

Foi também instalada uma “sinalética tipo semáforo”, em que a cor verde indicava ocupação baixa (1/3), amarelo ocupação elevada (2/3) e vermelho ocupação plena (3/3).

A informação sobre o estado de ocupação das praias era atualizada de forma contínua e em tempo real na aplicação ‘Info praia’ e no sítio na internet da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Catarina Pereira / - notícia corrigida