O Presidente da República e o primeiro-ministro acertaram que as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril começam em 24 de março de 2022, quando a democracia superar em um dia a duração da ditadura.

Este anúncio foi feito por António Costa nos jardins de São Bento, após inaugurar uma escultura de Fernanda Fragateiro, "A poesia é" - iniciativa integrada no programa da residência oficial do primeiro-ministro das comemorações do 47º aniversário do 25 de Abril.

António Costa disse que a ditadura durou precisamente 47 anos, dez meses e 28 dias, num total de 17.499 dias, apontando, depois, que neste momento se iniciou a contagem decrescente para se ultrapassar em democracia o tempo que durou o regime do Estado Novo.

No próximo dia 24 de março, a democracia terá já 17.500 dias, ultrapassando por um dia o tempo que durou a ditadura. Por isso, quando olhamos para 2024 e pensamos na celebração dos 50 anos do 25 de Abril, o Governo e o Presidente da República entenderam que essas comemorações se devem iniciar já no próximo ano, precisamente já no dia 24 de março de 2022", afirmou o líder do executivo.

De acordo com o primeiro-ministro, desta forma, "será celebrada a vitória do tempo da democracia face ao tempo da ditadura".

As comemorações podem e devem estender-se até 2026, onde serão celebrados os 50 anos da entrada em vigor da Constituição da República, das primeiras eleições legislativas, das primeiras regionais, autárquicas e presidenciais em democracia", adiantou António Costa.

/ NM