O cabeça de lista do PSD à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou esta terça-feira que vai criar um plano de contingência para responder a futuras pandemias coordenado pelo virologista Pedro Simas.

O objetivo é “preparar a cidade com um plano de contingência ágil que responda atempadamente a futuras pandemias” e que os lisboetas não voltem “a sofrer o abalo sentido pela covid-19”, salienta o ex-comissário europeu em comunicado.

Não podemos voltar a ser surpreendidos. A cidade de Lisboa precisa de ter ao dispor dos lisboetas um plano de contingência sobre futuras pandemias que dê alguma previsibilidade, segurança e confiança social e económica", sublinha.

Para Carlos Moedas, "Pedro Simas representa o que de melhor há na ciência aliado à proximidade com as pessoas".

"É este vínculo entre os especialistas e a sociedade civil que nos permitirá dar resposta aos anseios das pessoas", acrescenta o candidato do PSD à Câmara de Lisboa, atualmente presidida por Fernando Medina (PS).

Citado na nota, o virologista Pedro Simas adianta que vai reunir "um conjunto de especialistas na área da saúde pública" para apresentar "em breve um plano de contingência que traga a previsibilidade necessária para quem vive, trabalha ou visita Lisboa".

Este plano de contingência pretende minimizar os impactos sentidos em setores fulcrais na cidade como a hotelaria, a restauração, o comércio local ou a capacidade de resposta das unidades de saúde”, lê-se ainda na nota.

A eleições autárquicas deverão realizar-se entre setembro e outubro.

/ MJC