Os 17 partidos e coligações que este ano concorrem às eleições europeias, que se realizam a 26 de maio, vão gastar mais 500 mil euros do que o orçamento dos 16 que concorreram às últimas europeias, nas eleições de 2014.

As despesas devem chegar quase aos 5 milhões de euros, uma média de 292 mil euros por partido.

De acordo com o jornal Público, o partido que mais gasta é o PS, com um orçamento acima de um milhão e 200 mil euros.

Segue-se o PSD que prevê gastar 890 mil euros e, logo a seguir, a CDU com um orçamento de 850 mil euros.

Já do lado oposto, dos mais poupados, está o Partido Trabalhista Português com um orçamento de mil euros.

A coligação Basta - que junta o Chega, o Partido Popular Monárquico e o Partido Pró-Vida - estreia-se nestas eleições com um orçamento quase idêntico ao do Bloco de Esquerda e superior ao do CDS: meio milhão de euros. 

Os orçamentos já foram entregues à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.