«Estou muito confiante. Acho que vamos ter uma belíssima votação», disse Miguel Albuquerque aos jornalistas, depois de ter exercido o seu direito de voto na escola básica da Ajuda, no Funchal, onde chegou acompanhado da mulher e do filho mais novo.






José Manuel Rodrigues: «Final de um ciclo político»

«Acho que é importantíssimo [que as pessoas votem] porque estamos no final de um ciclo político na Madeira. Independentemente do resultado desta noite, a verdade é que se fechará um ciclo político na Madeira», declarou o candidato centrista madeirense, após ter votado na escola básica da Ajuda, na freguesia de São Martinho, no Funchal.




Victor Freitas: «Um dia histórico»

«Este é um dia histórico para a Madeira. Há aqui um ciclo que termina e os madeirenses hoje são chamados a abrir um novo ciclo político na região», disse Victor Freitas, à saída da secção de voto instalada na Escola Básica do Caminho Chão, na freguesia e concelho de Santana, que o próprio frequentou em criança.

«Serão quatro anos desafiantes para a Madeira e para o Porto Santo. Nós vivemos uma grave crise e é necessário resolver os problemas», salientou o cabeça de lista da coligação Mudança e líder do PS/Madeira, sublinhando que o próximo governo deverá «resolver os problemas e não gerir a crise».


«Terá de haver na região outro tipo de atitude, porque os partidos à escala regional precisam ter apoio dos partidos a nível nacional para resolver os problemas», vincou, realçando estar esperançado que nos próximos quatro anos a Madeira «resolva os seus problemas e que volte a crescer do ponto de vista económico».




Edgar Silva: «um dia de grande serenidade»



«Aguardamos com confiança, porque temos noção de que procurámos fazer uma grande campanha de profundo esclarecimento, com uma pedagogia muito na base de uma relação de proximidade com os cidadãos», afirmou aos jornalistas, à saída.








Gil Canha: PND espera «por o pé na porta»



«Vamos lá ver, aqui, na Madeira, nunca podemos ser muito otimistas porque sabemos que as coisas caem sempre no mesmo saco», disse, quando confrontado se estava confiante em eleger um deputado.