Na sondagem TVI/Pitagórica na intenção de voto para a Câmara de Lisboa, Fernando Medina aumentou ligeiramente a vantagem sobre Carlos Moedas, em relação à última sondagem realizada. É uma subida ligeira, de 0,3 pontos percentuais. Fernando Medina surge com 40,6% das intenções de voto e Carlos Moedas com 33,1%. A diferença entre os candidatos da Mais Lisboa (Coligação PS e LIVRE) e do candidato da Novos Tempos Lisboa (Colig.PSD + CDS + MPT + Aliança + PPM) está agora em 7,5 pontos percentuais.

Esta nova sondagem, a poucos dias das eleições autárquicas de 26 de setembro, revela ainda que a CDU, atualmente com dois vereadores, pode perder um mandato e que o Bloco de Esquerda (BE) pode não eleger nenhum vereador na capital.

Intenção de voto

  • Fernando Medina - 40,6% (8-9 mandatos)
  • Carlos Moedas - 33,1% (7-6 mandatos)
  • João Ferreira (CDU) - 7,6% (1)
  • Beatriz Gomes Dias (BE) - 4,7% (1-0)
  • Manuela Gonzaga (PAN) - 3,2%
  • Bruno Horta (Iniciativa Liberal) - 3,2%
  • Nuno Graciano (Chega) - 2,1%

O número de eleitores indecisos situa-se nos 11,8%.

Quando questionados sobre quem acham que vai ganhar a Câmara Municipal de Lisboa, também há mais eleitores a responder Fernando Medina e o candidato tem agora 85% (antes estava nos 82%). Quanto à possibilidade de vitória, Carlos Moedas surge com 6% (uma ligeira subida dos anteriores 5%).

Em relação à conjuntura política, a sondagem revela que os eleitores consideram que Fernando Medina tem mais apoios (78%) e uma melhor equipa (43%), por comparação com Carlos Moedas, que surge com 7% e 18%, respetivamente.

Todavia, quando questionados sobre que candidato poderia mudar Lisboa para melhor, Fernando Medina e Carlos Moedas estão quase lado a lado, com 29% e 27%.

E há dois pontos em que o atual presidente da autarquia perde para Carlos Moedas. 29% dos eleitores não têm dúvidas em dizer que Fernando Medina é mais arrogante, contra 10% de Carlos Moedas. E 22% dos eleitores consideram Carlos Moedas mais honesto que Fernando Medina, que fica com 18%.

Quanto a quem merece ganhar as eleições em Lisboa, os valores não diferem muito da primeira sondagem: 35% para Fernando Medina e 24% para Carlos Moedas.

Uma das questões colocada aos eleitores, nesta sondagem, está relacionada com uma acusação feita por Carlos Moedas, de Fernando Medina ter na lista uma pessoa que tem atuais negócios com a Câmara de Lisboa. A resposta foi clara: cerca de 2 em cada 3 considera que Fernando Medina devia ter evitado escolher para a sua lista pessoas com negócios com a autarquia, ou seja, 63%.

Perante a possibilidade de Fernando Medina não ter maioria na Câmara de Lisboa, o eleitorado divide-se quanto aos partidos a quem devem ser dados pelouros para haver a necessária estabilidade: 29% refere o Bloco de Esquerda, 28% diz a CDU e 28% indica o PSD.

Nota: Foram inquiridos indivíduos recenseados no concelho do Lisboa, de ambos os sexos e com 18 ou mais anos. Estudo quantitativo com recurso a entrevistas telefónicas, através do sistema CATI – Computer Assisted Telephone Interview. Foi utilizada uma amostragem mista, estratificada por freguesia, género e idade. A amostra obtida é de 600 indivíduos. Para um grau de confiança de 95,5%, a dimensão da amostra traduz-se numa margem de erro de ± 4,08%. A recolha da informação foi da  responsabilidade da Pitagórica. A amostra foi recolhida entre os dias de 15 e 21 de setembro de 2021.

Patrícia Pires