O presidente do PSD, Rui Rio, pediu esta quarta-feira ao primeiro-ministro, António Costa, que encerre as escolas, a partir de quinta-feira, como forma de conter a epidemia de covid-19.

Faço-lhe um apelo público para que determine o encerramento das escolas” a partir de quinta-feira, escreve Rui Rio, em comunicado, no seguimento das notícias de que Costa “vai repensar, ainda hoje, a questão das aulas presenciais”.

O líder social-democrata afirmou que, desde o início da crise epidémica em Portugal, em março de 2020, “o PSD tem facilitado ao Governo todos os instrumentos de que necessita para o combate à pandemia”, apesar de o executivo “pouco querer ouvir” o maior partido de oposição.

E deu como exemplo a “possibilidade de adiamento das eleições” ou a proposta de “encerramento das escolas a partir do 6.º ano”.

O Governo decretou um confinamento muito permissivo, sendo que o funcionamento pleno das escolas é o caso mais evidente dessa permissividade”, alegou Rui Rio, que cumpre hoje o último dia de confinamento profilático por contacto com uma pessoa infetada.

As ministras de Estado e da Presidência e da Saúde reúnem-se com epidemiologistas hoje, ao fim da tarde, numa altura em que aumenta a pressão para o encerramento das aulas presenciais do terceiro ciclo e do Secundário.

O primeiro-ministro, António Costa, que se encontra em Bruxelas, no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, reunir-se-á com as ministras de Estado e da Presidência e da Saúde logo após chegar a Lisboa esta noite.

Na terça-feira, durante o debate sobre política geral na Assembleia da República, António Costa admitiu a possibilidade de se proceder a um encerramento de escolas caso fique demonstrado que a variante inglesa do novo coronavírus, que é mais contagiosa, se está a tornar dominante nos estabelecimentos de ensino.

O Presidente da República afirmou que o Governo vai ponderar, entre hoje e quinta-feira, o eventual encerramento das escolas, podendo tomar uma decisão antes da sessão alargada com epidemiologistas marcada para terça-feira.

De acordo com dados da Direção Geral da Saúde (DGS), Portugal registou hoje 219 mortes relacionadas com a covid-19 e 14.647 novos casos de infeção, os valores mais elevados desde o início da epidemia.

Desde o início da pandemia, morreram 9.465 pessoas dos 581.605 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da DGS.

/ HCL