O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, admite que «o primeiro-ministro está num momento difícil da sua carreira» e o país também.

Em entrevista ao «i», Amado confirma que já manifestou vontade de sair do Governo, mas, acrescenta, «seria inaceitável que eu virasse as costas a um amigo num momento destes. Nem este é o momento para se abandonar o que quer que seja».

O MNE admite gostar «muito» do que faz apesar de não estar «agarrado a nenhum lugar» e confirma «uma via de amizade muito estreita com o primeiro-ministro».

«Tem confiança em mim, acompanha-me sempre. Falamos ambos. Durante a presidência portuguesa falámos obviamente mais, andávamos juntos para todo o lado».

«O seu gabinete está sempre informado pelo meu, mas a decisão, tomo-a eu. Não tenho de lhe pedir autorização», acrescentou.