Luís Filipe Menezes reagiu duramente às últimas declarações de José Sócrates, que acusou o PSD de dar pouca liberdade aos seus militantes, frisando a ideia de que «no PS existe liberdade».

«O primeiro-ministro José Sócrates não manda no PSD, nem nos molesta com as suas observações. Compreendemos que o senhor primeiro-ministro tem que criar fait-divers para desviar as atenções, mas não é essa a nossa agenda. Só procura esconder as debilidades do seu Governo, numa altura em que têm surgido em catadupa más notícias para o país», frisou esta terça-feira aos jornalistas.

E como resumo o presidente do PSD esta postura do primeiro-ministro? «Desespero». «O senhor primeiro-ministro diga o que pensa sobre publicidade na televisão pública, sobre a proposta que fazemos de um grande programa social para os bairros municipais, camarários, que diga o que pensa sobre a nossa proposta alternativa para a avaliação dos professores. É isso que o primeiro-ministro tem que dizer», defendeu.
Portugal Diário