A secretária de Estado do Turismo disse esta quarta-feira que o Governo quer lançar a Estratégia Europeia para o setor do Turismo até 2050 durante a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia.

Temos uma missão na PPUE21, que é, durante a nossa presidência, podermos lançar a estratégia europeia para o setor do turismo” até 2050, disse Rita Marques, que falava numa audição da comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, na Assembleia da República.

 

Esta presidência portuguesa do Conselho Europeu é uma oportunidade que nós não gostaríamos de desperdiçar, muito pelo contrário. Esta presidência permite colocar também o turismo mais uma vez na agenda europeia”, acrescentou a governante.

A secretária de Estado assumiu que “seria muito positivo” se Portugal conseguisse, durante a sua presidência, garantir a manutenção do destino turístico europeu como “o mais competitivo do mundo”.

A presidência portuguesa funcionará num modelo híbrido, devido às restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, ainda assim, a secretária de Estado do Turismo considera que será possível trabalhar no sentido de “mostrar que Portugal, além de ser um país competitivo a nível do turismo, pensa o futuro e está preocupado, mais do que preocupado, quer agir e tomar a liderança no que toca ao turismo de futuro”.

A governante adiantou também que está já agendada para o início de janeiro uma reunião do Conselho Estratégico para a Promoção Turística Externa (CEPT), um órgão consultivo da secretaria de Estado do Turismo, onde será apresentada a estratégia de promoção turística, com prioridade para os “mercados que serão objeto de um forte investimento internacional”.

Segundo Rita Marques, esta estratégia tem quatro vertentes: mercados estratégicos, mercados de aposta, mercados em crescimento e mercados emissores seletivos.

Anunciaremos a nossa estratégia de promoção, que tem de estar a pleno vapor antes da Páscoa”, concluiu.

/ LF