O antigo Presidente da República Mário Soares comparou, esta sexta-feira, a legitimidade do Governo à de Hitler e Mussolini. Num artigo de opinião publicado no jornal «Público», Soares defende que o Governo «anticonstitucional» está a destruir o país, o Estado Social, e a democracia. Reconhece legitimidade ao Executivo de Pedro Passos Coelho, até porque foi eleito pelo povo, mas sublinha que «Hitler e Mussolini também foram eleitos e isso não os impediu de produzir os estragos que são conhecidos».

«É de loucos. E há quem pense que este Governo, anticonstitucional, está a destruir o país, o Estado social e a democracia, como é evidente, é legítimo porque foi eleito. Esquecerá, essa luminária, que Hitler e Mussolini também foram eleitos e isso não os impediu de produzir os estragos que são conhecidos?», escreveu Mário Soares no texto intitulado «Dia do Trabalhador».



Numa pergunta retórica, Soares questiona o que pensará o Governo sobre o futuro e acusa: «certamente julgam que vão poder fugir para o estrangeiro, porventura bem providos de dinheiro que amealharam, enquanto o tiraram ao povo».

O fundador do PS não poupa Pedro Passos Coelho, a quem chama de «demagogo», e Paulo Portas, que apelida de «Paulinho das Feiras».
Redação / MM