A candidata presidencial Ana Gomes anunciou numa entrevista a Ricardo Araújo Pereira que iria suspender toda a participação em espaços de comentário televisivo quando formalizasse a sua candidatura à Presidência da República. Na altura, a ex-eurodeputada afirmou que essa seria uma decisão que vinha na sequência daquilo que Marcelo Rebelo de Sousa tinha feito quando se candidatou ao mais alto cargo político português.

Mas será que o atual chefe de Estado deixou mesmo o comentário televisivo quando, em 2015, anunciou a sua candidatura a Belém?

No programa Hora da Verdade, uma parceria entre a TVI e o Observador, procuramos apurar todos os factos relativamente a este assunto.

Ana Gomes e Marcelo Rebelo de Sousa têm várias coisas em comum: são juristas formados na mesma universidade e também eram comentadores televisivos antes das suas candidaturas à Presidência. 

Analisando os factos, verificamos que Marcelo Rebelo de Sousa anunciou a sua candidatura a 9 de outubro de 2015. Dois dias depois suspendia o comentário político que mantinha desde há muito na TVI.

A formalização da candidatura surgiu a 23 de dezembro de 2015 com a habitual entrega das assinaturas junto do Tribunal Constitucional.

Como tal, e utilizando a escala de classificação da Hora da Verdade, percebemos que a afirmação de Ana Gomes está errada: Marcelo Rebelo de Sousa não suspendeu o seu espaço de comentário televisivo quando formalizou a candidatura à Presidência da República, mas sim quando anunciou que seria candidato, mais de dois meses antes.

Redação / Parceria TVI/Observador