O ministro da Administração Interna (MAI) foi inquirido na Assembleia da República, esta quarta-feira, sobre os festejos do título do Sporting. A audição foi requerida pelo Partido Social Democrata.

Eduardo voltou a reiterar que não é responsabilidade do ministério da Administração Interna organizar ou regular manifestações públicas, 

Da mesma maneira que não cabe ao MAI organizar a festa do Avante”, referiu Cabrita.

O ministro acrescentou ainda que as "regras da ocupação de espaços públicos" é uma valência que fica a cabo das autarquias nacionais e não do Governo.

Festejos leoninos e o aumento dos casos de covid-19

O ministro da Administração Interna esclareceu também que não houve qualquer ligação provada entre as celebrações leoninas e o crescimento do número de casos de covid-19, associados à variante Delta, a partir de junho/julho.

Essa correlação não foi estabelecida em qualquer momento nem por qualquer entidade”, culminou Cabrita.

Eduardo Cabrita garantiu que todas as entidades envolvidas na organização das celebrações optaram pelo "modelo que permitiria a distribuição de pessoas por vários quilómetros era o mais adequado”.

O ministro relembrou ainda que o Sporting Clube de Portugal não se sagrava campeão nacional de futebol há 19 anos e, como tal, ninguém esperaria que não ocorressem excessos ou um descontrolo esporádico.

Não vale a pena vir aqui como carpideiras, vários meses depois, pretender que a celebração de um clube, que não era campeão há 19 anos, fosse decorrer com a disciplina de uma peregrinação a Fátima ou de uma celebração do 1.º de Maio, organizada exemplarmente pela CGTP”, ripostou o ministro.

Cabrita enaltece ação da PSP

O  ministro lembrou ainda os festejos italianos, após a conquista do Campeonato da Europa, para elogiar a resposta da PSP perante "uma situação difícil".

O MAI comparou os festejos do título em Portugal com o que aconteceu em Espanha, Itália e França. Cabrita realçou que as celebrações leoninas não resultaram qualquer morte, ao contrário do que acontece na festa do Atlético de Madrid, da seleção italiana (após vencer o EURO 2020) ou em Paris na sequência da derrota do PSG na final da Champions League.

PSD requereu audição a Eduardo Cabrita

 

O responsável pelo MAI considera ainda que esta audição é redundante e acusa os sociais-democratas de estarem à procura de relevância política.

Uma audição que mostra o desespero do PSD”, Cabrita

Já o PSD considera que Cabrita está a tentar sair impune a mais uma polémica. O deputado Duarte Marques acusa o ministro de "não ter lido o relatório do IGAI" sobre os acontecimentos nos festejos do título.

O relatório sobre a atuação da PSP nos festejos do Sporting como campeão nacional de futebol, a 11 de maio, foi apresentado a 16 de julho em conferência de imprensa em que estiveram presentes o ministro Eduardo Cabrita e a inspetora-geral Anabela Cabral Ferreira, tendo sido posteriormente divulgado o documento na página da internet da IGAI.

O relatório da IGAI refere que os festejos, nas imediações do estádio e o cortejo até ao Marquês de Pombal, foram subordinados “a um modelo acordado entre o Sporting Clube de Portugal e a Câmara Municipal de Lisboa”, não tendo sido aceites as propostas da PSP sobre modelos distintos, designadamente o de celebração inteiramente no interior do estádio.

Fica a sensação que o sr. Ministro lava as mãos como Pilatos e atira as responsabilidades para a Câmara Municipal de Lisboa. (...) Preferiu deixar que a festa continuasse sem qualquer controlo”, reitera o PSD

Nuno Mandeiro