Os deputados Paulo Mota Pinto, do PSD, e João Soares, do PS, foram eleitos esta sexta-feira para o Conselho de Fiscalização do Sistema de Informações da República Portuguesa (CFSIRP) com 140 votos a favor, 20 nulos e 41 em branco.

Na eleição de Mota Pinto e Soares, indicados pelos dois maiores partidos com assento parlamentar na sexta-feira passada, votaram 201 deputados.

O constitucionalista do PSD e o deputado e antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa do PS vão assim substituir o coronel Marques Júnior (falecido há cerca de dois meses) e o professor universitário Pedro Gomes Barbosa como fiscais dos serviços de informações.

O terceiro elemento que compõe o CFSIRP é o magistrado José António Branco, nome que foi proposto pelo PSD em 2011.

Os deputados elegeram também os nomes propostos pelo PS e o PSD para integrar o Conselho Superior dos Tribunais Administrativos e Fiscais, com 142 votos a favor, 15 nulos e 44 votos em branco.

Pedro António Pimenta da Costa Gonçalves (PSD), Lúcio Alberto de Assunção Barbosa (PS), Carlos Manuel de Andrade Miranda (PSD) e Maria Teresa Filipe de Moraes Sarmento (PS) foram os nomes indicados pelos dois partidos para membros efetivos deste órgão.

Como suplentes, o PSD escolheu Fernando Licínio Lopes Martins e Marta Portocarrero Carvalho e o PS Eduardo Jorge Quinta Nova e Carlos Alberto Fernandes Pinto.