O antigo coordenador do BE Francisco Louçã perguntou este domingo aos socialistas que não se reveem em nenhum candidato “se querem mesmo” votar em Marcelo Rebelo de Sousa, defendendo que “quem vota à esquerda” sabe que conta com Marisa Matias.

Foi no comício virtual, transmitido desde o Porto, que Francisco Louçã entrou na campanha de Marisa Matias e, sem perder tempo, apontou diretamente ao eleitorado do PS, “homens e mulheres, eleitores que votaram toda a vida” - que, nas eleições presidenciais da próxima semana estão perante aquilo que apelidou de uma “situação estranha”.

Queria perguntar aos socialistas, esses que votaram toda a vida, e que hoje olham para os vários candidatos não se reconhecendo em nenhum, querem mesmo votar em Marcelo?”, questionou.

O fundador e ex-líder bloquista começou por identificar um “problema em Portugal”, que sendo “de toda a gente”, é muito visível na esquerda: “é que em Portugal quem pode não quer e quem precisa não consegue fazer ainda”.

Quem é que vai resolver o desastre criado pelas contratações da saúde que o Governo não quis fazer até agora? Quem é que vai dizer que Orçamento do Estado falhou quando não quis a responsabilidade de criar as carreiras, a exclusividade, a dedicação, a intensidade, que merecem esses profissionais de saúde que aguentam e salvam Portugal na pandemia? Quem é que vai dizer aos privados e ao Governo que hoje não é tempo para pagar 13 mil euros por doente covid”, exemplificou

A pergunta “é Marcelo ou será a Marisa” foi repetida uma e outra vez, não apenas em relação à saúde, mas também nas questões das alterações climáticas, da legislação laboral ou das desigualdades, sendo a resposta sempre a recandidata apoiada pelo BE.

Quem dirá neste país onde estão as prioridades, quem fará a ponte para um Governo para dizer: isto não pode ser, se ignora a saúde pública, se ignora as dificuldades e as responsabilidades. Quem mobilizará o país para estas grandes alterações? Marcelo ou Marisa?”, questionou, de novo.

Para Louçã a resposta é evidente: “quem vota à esquerda sabe com quem contamos. Ela chama-se Marisa.”

Dirigindo-se diretamente à recandidata presidencial apoiada pelo BE, ficou ainda um pedido e uma farpa a André Ventura: “leva todas as cores do arco-íris, não esqueças nenhuma, mas por favor põe o vermelho em Belém”.

/ CE