O presidente do CDS-PP anunciou hoje que será candidato nas próximas eleições autárquicas, existindo uma "forte probabilidade" de encabeçar uma lista à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, mas remeteu o anúncio oficial para os próximos dias.

Na sua intervenção no arranque do Conselho Nacional que hoje decorre para discutir e votar os regulamentos para as eleições autárquicas, Francisco Rodrigues dos Santos anunciou que, "por deliberação unânime, todos os membros da Comissão Política Nacional do CDS serão candidatos nas próximas eleições autárquicas, mostrando o seu total compromisso com o partido e a sua absoluta disponibilidade para contribuir para o sucesso do CDS".

No final da intervenção que fez a partir da sede do partido, em Lisboa e que foi aberta à comunicação social, o líder centrista foi questionado pelos jornalistas se também será candidato.

Essa decisão será anunciada nos próximos dias, no local e no tempo próprio e posso apenas garantir que darei o meu exemplo e também serei candidato nas próximas eleições autárquicas", respondeu.

De acordo com o presidente do CDS-PP, existe "uma forte possibilidade" de "poder eventualmente vir a encabeçar uma lista à Assembleia Municipal em Oliveira do Hospital".

Este é um "cenário que estará em cima da mesa" e que está "a equacionar", indicou, salientando que Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra, é a sua terra.

Eu oiço tantas vezes as pessoas no nosso partido dizerem que têm terra, eu também tenho uma terra e a minha terra é Oliveira do Hospital onde estão as minhas raízes familiares, de onde eu sou natural, e onde eu vim e cresci para o meu país e para o mundo", acrescentou.

Ligados às terras

No início de fevereiro, na reunião do Conselho Nacional na qual foi aprovada uma moção de confiança à Comissão Política Nacional, Francisco Rodrigues dos Santos tinha admitido "dar o exemplo nas eleições autárquicas" se houvesse "necessidade disso", e indicou que uma das possibilidades em cima da mesa seria ser candidato em Oliveira do Hospital.

Na intervenção de hoje do órgão máximo entre congressos, que está reunido desde cerca das 11:30 para discutir e aprovar os regulamentos autárquicos, além das moções setoriais apresentadas no congresso de janeiro do ano passado, o presidente do CDS-PP estabeleceu objetivos para as eleições que devem acontecer em setembro ou outubro.

O propósito do CDS nestas eleições autárquicas é claro, concorrendo em listas próprias ou em listas de coligação, queremos crescer a nossa base eleitoral, quer em número de eleitos quer em governos autárquicos, apresentando candidaturas locais fortes, ambiciosas e credíveis para que possamos virar página do socialismo, tal como o país reclama e precisa."

O líder democrata-cristão traçou ainda o perfil dos candidatos do CDS-PP, indicando que terão de ser pessoas “credíveis, com elevada probidade e indiscutível integridade, cujos percursos profissionais ou políticos sejam isentos de mácula e cujo passado não suscite imediata repulsa nos eleitores”.

Escolheremos candidatos com efetiva ligação às terras, que sejam candidatos locais nos concelhos a que concorrem, de modo a que os eleitores lhes reconheçam o mérito, o empenho e as provas dadas”, prometeu.

Outro critério será o da renovação das listas, no qual o partido deve procurar “ser exemplar”, “contrariando o exercício de mandatos por períodos exageradamente longos e excessiva acumulação de cargos de representação partidária”.

/ CM