Garantias dadas pelo chefe do Governo espanhol ao primeiro-ministro português, esta segunda-feira, em Madrid: Espanha irá esclarecer “o mais rapidamente possível” todas “as dúvidas” que Lisboa tem sobre as condições de segurança da central nuclear de Almaraz.

Farei tudo o que esteja ao meu alcance para resolver as dúvidas que podem ter sido levantadas, o mais rapidamente possível”, disse Mariano Rajoy numa conferência de imprensa ao lado de António Costa, depois de os dois terem tido um almoço de trabalho.

A central nuclear de Almaraz fica situada na província de Cáceres, na Extremadura espanhola. É a que está mais próxima das fronteiras portuguesas, sendo refrigerada pelo rio Tejo.

Dúvidas sobre segurança

O ministro do Ambiente português pediu em finais de setembro uma reunião urgente a Espanha sobre a construção de um depósito para resíduos nucleares em Almaraz. Avisou, na altura, que Portugal iria intervir para garantir o cumprimento das regras de segurança.

O Estado português intervirá de forma a garantir o escrupuloso cumprimento de todas as regras de segurança”, foi a frase de João Matos Fernandes, a 28 de setembro último, numa reunião na Assembleia da República com os deputados da Comissão do Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

Nós queremos é transparência total” e “temos o maior interesse do mundo, por razões óbvias, no cumprimento das mais estritas condições de segurança em Almaraz”, insistiu esta segunda-feira, Mariano Rajoy.

Segundo o chefe do Governo espanhol, na passada sexta-feira os ministros espanhóis do Meio Ambiente e da Agricultura enviaram uma carta com esclarecimentos ao ministro do Ambiente português, que também foi convidado a vir a Espanha discutir a questão.

Eu estou convencido de que este incidente ficará muito em breve resolvido”, concluiu Rajoy.