O deputado eleito pela Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, reagiu esta quarta-feira à operação da PSP de que Henrique Machado e Carlos Rodrigues Lima, respetivamente o atual editor de justiça da TVI e o subdiretor da revista Sábado, foram alvo.

O líder do partido liberal pede atuação da Justiça e que se apurem "reponsabilidades imediatas". Numa declaração publicada no Twitter, Cotrim de Figueiredo questiona ainda sobre os conceitos de democracia e liberdade de imprensa.

"É isto uma democracia? Onde está a liberdade de imprensa? Exigem-se responsabilidades imediatas e que a Justiça atue", escreveu o liberal.

 As vigilâncias sobre os jornalistas Henrique Machado e Carlos Rodrigues Lima ocorreram na via pública, às ordens da magistrada Andrea Marques, do DIAP de Lisboa, entre abril e maio de 2018, no âmbito de uma investigação por violação de segredo de justiça.

Em causa, a operação E-toupeira, a 6 de março de 2018. Foi detido nessa manhã Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, por suspeitas de corrupção, e Henrique Machado noticiou esta detenção pelas 08:51. Seguiu-se uma notícia de Carlos Rodrigues Lima. O Ministério Público abriu um processo por violação de segredo e ao fim de uns dias já estava a ordenar à polícia que passasse a vigiar os dois jornalistas.

Rafaela Laja