A Iniciativa Liberal vai manter o seu desfile próprio do 25 de Abril, considerando que a abertura a todos os interessados da comissão promotora “é tardia” e só surge porque a decisão “sectária” inicial foi fortemente criticada.

A comissão promotora do desfile comemorativo do 25 de Abril de 1974 na Avenida da Liberdade, em Lisboa, decidiu abrir o evento à participação de todas as entidades interessadas, embora estabelecendo regras por causa da pandemia.

No entanto, numa posição enviada à agência Lusa, a Iniciativa Liberal (IL), que no início da semana acusou esta mesma comissão de tentar impedir o partido de participar nas comemorações do 25 de Abril, garantiu que vai manter o seu desfile próprio, no domingo, que também descerá a Avenida da Liberdade.

Esta posição da Comissão Promotora é tardia e só acontece porque a sua decisão sectária da semana passada foi fortemente criticada tendo gerado a mobilização de muitos membros e simpatizantes da Iniciativa Liberal cujas expectativas não iremos agora gorar”, justifica.

Segundo os liberais, o desfile que vão promover “está devidamente coordenado com as autoridades, nomeadamente a nível de horários e trajeto”, comprometendo-se com “um exercício de liberdade com responsabilidade”.

O partido liderado por João Cotrim Figueiredo já tinha adiantado à Lusa que iria realizar esta iniciativa própria para comemorar o 25 de Abril, recusando “ceder a manobras” e garantindo o cumprimento das regras sanitárias devido à pandemia.

O ponto de encontro será às 14:00 na Praça do Duque de Saldanha (junto ao Outdoor TAP da Iniciativa Liberal) e o desfile terá início pelas 15h, em direção na Rotunda do Marquês de Pombal, cumprindo as indicações de segurança sanitária, dando mais uma vez um exemplo de exercício de Liberdade com Responsabilidade”, refere.

Segundo fonte oficial do partido, neste momento há cerca de 150 pessoas inscritas, estando a organização preparada “para acomodar mais pessoas que se possam juntar”, aguardando resposta da DGS às normas de segurança e distanciamento que pretende implementar.

Para a IL, “a liberdade não tem donos” e recorda que “participa nas celebrações do 25 de Abril desde que é partido político”, sendo o único partido português que “celebra na rua quer o 25 de Abril quer o 25 de Novembro”.

A comissão promotora do desfile comemorativo do 25 de Abril, composta por mais de 40 entidades, reuniu-se hoje à tarde virtualmente, um encontro que durou cerca de quatro horas.

Em comunicado emitido no final, a comissão pediu a “todos os interessados" na participação no desfile "que não estejam integrados nas organizações que constituem a comissão promotora” que cumpram as regras sanitárias impostas pela Direção-Geral da Saúde.

A decisão anteriormente tomada limitava a participação às entidades que integram a comissão promotora, o que levou a uma polémica com a IL e Volt Portugal, que estavam impedidos de participar.

/ HCL